Saúde estética segue em crescimento no Brasil

O país é o terceiro do mundo que mais utiliza de produtos cosméticos e realiza procedimentos estéticos


A saúde não é definida apenas como a ausência de doenças físicas ou psíquicas. O conceito de saúde engloba o bem-estar como um todo, inclusive no que diz respeito à autoestima, aí começamos a introduzir um novo conceito: o de Saúde Estética. Trata-se de uma área de atuação ampla, cheia de atividades e que não para de crescer.


O mercado de saúde estética é um setor em ativa expansão no Brasil e no mundo. Nos últimos anos, os profissionais da saúde têm ganhado autonomia e respaldo de seus Conselhos Federais para expandirem suas habilidades e área de atuação.


Essa possibilidade de atuar em diferentes áreas dentro da estética, além de abrir o leque do mercado de trabalho para os profissionais da saúde, acaba proporcionando mais segurança, serviços modernos e de qualidade para os pacientes.


Sobre esses assuntos, conversamos com a biomédica especialista em biomedicina estética Ivna Cardoso, coordenadora da pós-graduação em Saúde Estética Avançada do Instituto GPI. Ela também é especializada em hematologia clínica e biologia molecular e, sem dúvidas, a pessoa mais indicada para o nosso bate-papo. Confira:

Dra. Ivna Cardoso, coordenadora da pós-graduação em

Saúde Estética Avançada do Instituto.


QUAL A DICA VOCÊ DEIXA PARA QUEM DESEJA COMEÇAR NA SAÚDE ESTÉTICA?


Bom, para começar nessa carreira eu primeiramente indico buscar bons profissionais e instituições para o seu aprimoramento. Você deve se especializar e realizar uma pós- graduação bem feita para poder entrar no mercado de trabalho.


Numa pós-graduação, você verá tudo. Todos os conteúdos de estética são ministrados e o aluno será bem preparado para poder atuar. No mercado, existem grandes instituições que realizam bom trabalho, a exemplo do GPI, então o ideal é que o interessado se especialize e pesquise bastante para poder começar essa jornada.


Na pós-graduação, o aluno vai encontrando a sua área de preferência e saberá quais caminhos ele seguirá dentro da saúde estética. Depois de realizar uma pós-graduação, realizar cursos livres também ajuda bastante, assim como participar de congressos que vão fomentar a pesquisa e o estudo avançado nessa área.


QUAIS OS CAMINHOS E POSSIBILIDADES QUE A SAÚDE ESTÉTICA OFERECE A QUEM DESEJA INGRESSAR NESSA ÁREA?


A Saúde Estética é uma especialidade que recebe profissionais de todas as áreas, sejam enfermeiros, farmacêuticos, biomédicos, etc. Eles devem fazer essa pós-graduação para serem habilitados a trabalhar com estética.


Geralmente as pessoas se encantam mais com determinados assuntos específicos, mas dentro da saúde estética existem diversos campos. Cabe ao aluno escolher em qual área vai investir mais. No meu caso, por exemplo, dentro da pós, tendo módulos corporais e faciais, eu escolhi atuar e me aprimorar na área facial.


Dentro da área de saúde estética a abrangência é muito grande. As pós-graduações, por

exemplo, têm em média 18 meses, para você ter uma ideia da gama de assuntos e procedimentos que o aluno precisa ter.


VOCÊ COMEÇOU CEDO, CERTO?


De fato, fui a pioneira aqui no Piauí, enquanto profissional da Biomedicina, a trabalhar com

estética. Até então, essa era uma área dominada pelos dermatologistas. Comecei cedo, me especializei, fui para São Paulo onde fiz cursos e ganhei experiência já trabalhando em clínicas e voltei ao Piauí para trazer esses conhecimentos adquiridos e difundir a saúde estética entre os profissionais da biomedicina e demais áreas, por aqui.


QUAIS OS PRINCIPAIS DESAFIOS PARA QUEM ESTÁ COMEÇANDO? VOCÊ QUE COMEÇOU EM SÃO PAULO PODE NOS CONTAR UM POUCO SOBRE ESSES DESAFIOS INICIAIS FORA DA SUA REGIÃO?

Na minha época, o desafio era até maior, pois éramos a primeira turma de São Paulo, então

era uma área muito nova, um dos principais desafios que tive foi esse de desmistificar e trazer a biomedicina estética para o Piauí.


Apenas os dermatologistas e cirurgiões atuavam nisso, então tínhamos que mostrar que a gente também podia trabalhar nessa área e por ser algo novo, tínhamos que pesquisar muito.


Enfrentávamos preconceito por ser biomédicos atuando em estética, mas tínhamos que saber explicar e desenvolver bem a área. As nossas resoluções de biomedicina estética, inclusive, serviram de exemplo para as demais graduações, a exemplo da farmácia, odonto e enfermagem.


O MERCADO DA ESTÉTICA ESTÁ BEM AQUECIDO, ENTÃO, CERTO?


Sim, o Brasil é o terceiro país mais consumidor de produtos cosméticos, inclusive. Somos um país vaidoso, então é um mercado em constante crescimento. Hoje, muitos procedimentos estão “na moda” então há muito campo para os profissionais atuarem.


E EM RELAÇÃO À TECNOLOGIA ATUAL, COMO ELA TEM AUXILIADO O TRABALHO DE QUEM ATUA NA SAÚDE ESTÉTICA?


Sim, a estética como um todo tem crescido bastante, justamente por causa das novas tecnologias que a cada dia surgem e fazem com que a gente tenha que estar por dentro das

novidades.


Para você ter uma ideia, por exemplo, quando falamos em tratamentos corporais, a cada 3 meses são lançados novos aparelhos. As indústrias e empresas têm investido bastante em estudos e lançamentos de aparelhos com tecnologias avançadas que dentro da saúde estética podem até retardar uma possível cirurgia plástica. Hoje, tem-se procedimentos muito menos invasivos com altas tecnologias.


VOCÊS DEVEM ENTÃO TER UM RITMO DE ESTUDOS, INCLUSIVE, BEM AGITADO... MUITAS TECNOLOGIAS SENDO APRESENTADAS PARA QUE POSSAM ATUAR...


Com toda certeza. O profissional da estética está sempre estudando e se atualizando porque os profissionais pesquisadores e que atuam na área desenvolvem técnicas muito rapidamente e lançam essas técnicas e tecnologias no mercado.


Acredito que nenhum profissional da saúde fica sem se atualizar, mas os da área de saúde

estética realmente precisam estar antenados e atualizados diariamente, pois muitas novidades surgem no mercado de forma rápida e precisamos acompanhar.


QUEM É PÓS-GRADUADO EM ESTÉTICA REALIZA REALIZAM PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS?

Não, é interessante, inclusive, destacar isso. A gente realiza procedimentos invasivos não

cirúrgicos.


UMA VEZ NO MERCADO, O PROFISSIONAL DEVE SE MUNIR DE VÁRIAS FERRAMENTAS PARA SE DESTACAR. NA SUA VISÃO, QUAL A IMPORTÂNCIA DO MARKETING, POR EXEMPLO, PARA QUEM QUER SEGUIR CARREIRA EM SAÚDE ESTÉTICA?


Sem dúvidas, o marketing e suas ferramentas fazem parte de algo que mais dá resultados para qualquer segmento. Quem souber fazer um marketing bem feito vai se destacar no mercado.


Eu que era da primeira turma de São Paulo teria que voltar ao Piauí e tinha que fazer o meu

nome e enfrentar os concorrentes que eram de outra área. Então tive que abraçar oportunidades e divulgar esse trabalho. E utilizei todas as ferramentas de marketing que eram disponíveis na época.


No vídeo abaixo, assista a entrevista na íntegra sobre a "Saúde estética segue em crescimento no Brasil" Por Nehemias Lima - Jornalista